.
APROAR Atualidades

Meio Ambiente orienta população quanto aos cuidados com as maritacas

Lisboa Móveis Parceiro da Rádio R desde 2008

Fazer a retirada antecipada de ovos ou crias pode ocasionar morte das aves e constitui crime

Curta nossa página no FACEBOOK e saiba de todas notícias de Rondon e Região

Com o objetivo de promover uma convivência pacífica entre os moradores de Cianorte e o periquitão-maracanã, popularmente conhecido como maritaca, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), está alertando os cianortenses sobre os cuidados com estas aves. Isto porque, nesta época do ano, as maritacas, assim como os pardais, costumam instalar seus ninhos nos forros e telhados das casas, incomodando com o barulho, sujeira e ainda, roendo a fiação elétrica.

“O período de reprodução dessas aves é de agosto a janeiro, e os ninhos são utilizados para proteger os filhotes. Assim, orientamos os cianortenses para que, se já houver ovos ou crias no ninho e não estejam causando prejuízos à residência, não façam a retirada antecipada, porque pode ocasionar a morte dos filhos, o que constitui crime. A medida correta é aguardar que eles saiam por conta própria”, explicou a bióloga e chefe da Divisão de Educação Ambiental, Cristiane Roco. Mas, se as aves provocarem problemas como quedas de energia, cortes de internet e de outros circuitos, a bióloga recomenda que a retirada do ninho seja realizada por pessoas capacitadas, uma vez que existem riscos. “Como, todos os anos, as maritacas retornam ao mesmo local para estabelecer seus ninhos, a recomendação é para que tapem as entradas do telhado ou do forro com telas metálicas ou de plástico, conhecidas popularmente como passarinheiras”, concluiu.

“Para afiar seus bicos, os filhotes utilizam as fiações elétricas, porém, é importante destacar que, mesmo com os transtornos causados, não é permitido que se cometam maus tratos, como jogar os ninhos fora. De acordo com a legislação ambiental, é necessário que os ovos e os filhotes sejam preservados e, para isso, basta acionar a SEMMA que, por sua vez, assume o cuidado das aves até que possam ser reintegradas ao seu habitat natural ou, aquelas que não atingirem as condições necessárias, encaminhadas para um Centro de Reabilitação de Animais Silvestres”, comentou o secretário municipal de Meio Ambiente, Guilherme Comar Schulz.

Somente nos últimos dias, seis filhotes foram recolhidos pela Secretaria. Em casos de dúvidas sobre como proceder ou para solicitar resgate, a população deve entrar em contato com a SEMMA pelo telefone 3631-6463 ou na sede, localizada na Avenida Piauí, 2099.

Fonte: Noti-cia.com